Tomada de decisão: 7 passos para tomar decisões mais assertivas

Tomada de decisão: 7 passos para tomar decisões mais assertivas

Entenda o que é tomada de decisão e como funciona o processo para aplicar na sua empresa.

Não importa se você é dono de um negócio pequeno ou se está à frente de uma grande corporação, uma coisa é fato: o seu sucesso e o sucesso da sua empresa dependem de você tomar as decisões certas. E é por isso que o processo de tomada de decisão é tão importante e você precisa conhecê-lo a fundo.

Com um processo de tomada de decisão afiado, você será capaz de prevenir decisões precipitadas e tomar decisões mais certeiras. E o melhor - será capaz de focar apenas nas decisões que realmente importam. Porque isso é o que os melhores empreendedores fazem, eles se concentram nos pontos chaves e estratégicos, ao invés de sair por aí resolvendo mil problemas genéricos.

Empreendedores eficientes sabem quando uma decisão deve ser baseada em princípios e quando deve ser tomada de forma pragmática, no mérito do caso. Eles sabem que a decisão mais complicada é aquela entre o compromisso certo e o errado, e aprendem a distinguir um do outro. Eles sabem que a etapa mais demorada do processo não é tomar a decisão, e sim colocá-la em prática. 

Porque a menos que uma decisão tenha gerado ação (trabalho), não é uma decisão e sim uma boa intenção. Isso significa que, embora a decisão efetiva em si ocorra a nível de liderança, o compromisso de ação deve estar o mais próximo possível das pessoas que irão realizá-la (seu time ou clientes, por exemplo). 

Mas acima de tudo, empreendedores eficazes sabem que a tomada de decisão tem seu próprio processo sistemático e seus próprios elementos claramente definidos. E se você ainda tem dúvidas quanto a esse assunto, este artigo é pra você!

O que é tomada de decisão e qual sua importância

De acordo com o Dicionário de Oxford, o termo tomada de decisão significa “o processo de decidir sobre algo importante, especialmente em um grupo de pessoas ou em uma organização.”

O processo de tomada de decisão de negócios é um processo que permite que os profissionais resolvam problemas em evidência, examinando alternativas e escolhendo um caminho a partir daí. Esse processo definido também oferece uma oportunidade, no final, de revisar se a decisão foi a correta. O objetivo macro é impulsionar o melhor funcionamento possível de qualquer organização. Portanto, é uma atividade contínua e dinâmica que permeia todas as demais atividades da empresa. 

A tomada de decisão pode ser considerada como um sistema de verificação e equilíbrio que mantém a organização crescendo tanto em direções verticais quanto lineares. Isso significa que o processo decisivo busca um objetivo. As metas são objetivos de negócios pré-estabelecidos, missões da empresa e sua visão. Para atingir esses objetivos, a empresa pode enfrentar muitos obstáculos nos domínios administrativo, operacional, e de marketing. Tais problemas são resolvidos por meio de um processo abrangente de tomada de decisão. 

Nenhuma decisão é um fim em si mesma, pois nela podem surgir novos problemas a serem resolvidos. Quando um problema é resolvido, outro surge e assim por diante, de modo que o processo de tomada de decisão, como dito anteriormente, é contínuo e dinâmico.

Quais as etapas do processo de tomada de decisão

A tomada de decisão é um processo que envolve sete passos principais:

  1. Identificação do problema (decisão a ser tomada)
  2. Acúmulo de informações relevantes
  3. Identificação das alternativas para o problema
  4. Analisar o que é “certo” ao invés do que é “aceitável” e escolher a solução
  5. Analisar o que é preciso para incorporar a decisão na ação
  6. Partir para a ação
  7. Testar a validade da decisão

Identificação do problema

Para tomar uma decisão, você deve primeiro identificar o problema que precisa resolver ou a pergunta que precisa responder. Ou seja, defina claramente qual decisão precisa ser tomada. Se você identificar erroneamente o problema a ser resolvido ou se o problema escolhido for muito amplo, você derrubará o trem da decisão antes mesmo de sair da estação.

Se você precisar atingir um objetivo específico na sua decisão, torne-o mensurável e oportuno. Muitas pessoas focam somente na resposta, mas a verdade é que a pergunta é a parte mais importante. Sem a pergunta correta você não tem como achar a resposta certa.

Acúmulo de informações relevantes

Depois de identificar sua decisão, é hora de reunir as informações relevantes para essa escolha. Faça uma avaliação interna, vendo onde sua organização teve sucesso e fracassou em áreas relacionadas à sua decisão. Além disso, busque informações de fontes externas, incluindo estudos, pesquisas de mercado e, em alguns casos, avaliação de consultores.

Mas tenha em mente que você também pode ficar atolado por muitas informações e isso só pode complicar o processo. Por isso, foque apenas nas informações que são de fato relevantes. Nem todos os dados serão úteis no seu processo de tomada de decisão.

Encontro de alternativas para o problema

Com informações relevantes ao seu alcance, identifique possíveis soluções para o seu problema. Geralmente, há mais de uma opção a ser considerada ao tentar atingir uma meta. Por exemplo, se sua empresa está tentando ganhar mais engajamento nas mídias sociais, suas alternativas podem incluir anúncios sociais pagos, uma mudança em sua estratégia de produção de conteúdo, etc.

Liste todas as opções viáveis, pois é a partir delas que você vai escolher qual caminho seguir.

Análise das alternativas e escolha do caminho

Depois de identificar várias alternativas, avalie as evidências a favor ou contra essas alternativas. Veja o que as empresas fizeram no passado para ter sucesso nessas áreas e dê uma boa olhada nas próprias vitórias e perdas de sua organização. Identifique possíveis armadilhas para cada uma de suas alternativas e avalie-as em relação às possíveis recompensas.

Ao final do processo de análise, você terá que tomar efetivamente a decisão. Qual opção você vai escolher?

Análise do que é preciso fazer para levar a decisão para ação

Qual deve ser o compromisso de ação? Quem são as pessoas que precisam saber disso? Tem alguma verba necessária para colocar a decisão em prática que precisa ser liberada?  Essas são algumas questões para pensar nesse momento. 

Como falamos no começo deste artigo, a tomada de decisão sem ação não significa muita coisa. Portanto, essa etapa é especialmente importante!

Ação

Depois do planejamento e alinhamento necessários para colocar sua decisão em prática, é hora de efetivamente colocar a mão na massa. Essa etapa é subjetiva e não existe um prazo certo para começar ou terminar, porque depende da decisão envolvida. Mas de acordo com a urgência do que você precisa resolver, defina prazos viáveis e faça o acompanhamento das atividades para garantir que a decisão seja tirada do papel.

Teste e validação da decisão

Depois de um período de tempo predeterminado – que você definiu na primeira etapa do processo de tomada de decisão – faça uma retrospectiva honesta de sua decisão. Você resolveu o problema? Você respondeu a pergunta? Você atingiu seus objetivos?

Em caso afirmativo, anote o que funcionou para referência futura. Caso contrário, aprenda com seus erros e inicie o processo de tomada de decisão novamente.

5 Dicas e ferramentas para tomar decisões mais assertivas

1. Lista de prós e contras

Uma ferramenta simples e muito eficaz pode ser uma lista de prós e contras. É recomendável fazer esse exercício escrito à mão mesmo, nada de fazê-lo apenas em pensamento, ok? Pois quando escrevemos, ficamos realmente no momento presente e colocamos a mente ainda mais para trabalhar. Vários insights podem surgir durante esse processo, que você não tinha percebido antes.

Depois de fazer sua lista, analise o volume de itens nas colunas de prós e contras. O lado que tiver mais ou menos itens não necessariamente será o pior ou melhor, pois você precisa avaliar também o peso que cada item tem. Você pode ter um ponto negativo que não é tão sério quanto os pontos positivos, por exemplo, então ter esse discernimento na análise é fundamental.

2. Tente não pensar demais

Cada decisão deve vir com algum pensamento enquanto você pesa os prós, contras, consequências e todas as opções disponíveis. Mas pensar demais (o famoso overthinking) pode impedi-lo de tomar uma decisão final. Portanto, é importante ser capaz de chegar a uma conclusão sem gastar muito tempo avaliando tudo. Aprenda a fazer uma gestão do tempo no seu processo de tomada de decisão.

Pensar demais pode, inclusive, fazer com que você tome uma decisão que normalmente não faria e acabar causando um estresse desnecessário. Porque quanto mais você pensa, maior a probabilidade de trazer dúvidas ao seu processo de tomada de decisão, o que pode se tornar um padrão e afetar as decisões futuras que você precisa tomar. Se você está lutando com sua decisão, dê um passo para longe dela e volte quando sua mente estiver mais clara.

3. Imagine cenários diferentes

Imaginar o que poderia acontecer antes de agir pode ajudar a orientá-lo para a melhor decisão. Considere como suas decisões melhorariam sua vida e a vida de outras pessoas próximas a você. Essa abordagem pode ser mais eficaz do que fazer uma lista de prós e contras, pois reconhece que nem todos os benefícios ou desvantagens têm o mesmo peso.

Faça esse exercício com pelo menos duas opções de solução, antes de efetivamente partir para a tomada de decisão. Isso coloca as coisas em perspectiva.

4. Retire-se da situação 

Se você quer ser um melhor tomador de decisões, pode ser útil permitir-se ser um observador externo da situação. Ao fazê-lo, é mais provável que você pense em todas as suas outras opções e até esteja mais aberto a considerar compromissos, o que pode ser especialmente útil quando sua decisão afeta outras pessoas. Às vezes, há muitas emoções envolvidas no processo de decisão. Afastar-se da situação, mesmo que por um curto período de tempo, pode ajudá-lo a se reorientar e observar os fatos do que está à sua frente.

5. Use dados

A tomada de decisão deve ser o mais racional possível, embasada em dados reais. Portanto, não hesite em usá-los! Se você tiver ERP, softwares de automação, ou qualquer ferramenta do tipo, essa é a hora de usá-las. Os relatórios de dados e análises podem ajudá-lo a tomar decisões com base no histórico, tendências e projeções. Os dados ajudam você a entender como os processos funcionaram no passado e a produzir insights acionáveis ​​que você pode usar a seu favor.

Com essas práticas e seguindo o processo de tomada de decisão, você com certeza estará apto para tomar decisões melhores!

O registro também protege a marca contra tentativas de roubo, fraudes ou uso indevido.

Solicite o seu registro de marca

A MARCA REGISTRADA GERA LUCRO À SUA EMPRESA!

A marca registrada é adicionada na contagem da mensuração do valor da empresa, aumentando o valor percebido perante investidores e valor final das ações, aplicações e vendas.

Fale com nossos especialistas
Register Logos

Inicie seu registro agora. É fácil e seguro

Transformamos um procedimento burocrático em uma experiência satisfatória.

É aqui que você vai ter tranquilidade e acompanhamento do início ao fim.

Nosso serviço é para todas as pessoas que possuem uma marca própria, seja você pessoa física ou jurídica, grande ou individual.

Nossas Redes Sociais

Nossos embaixadores de marca

Next

Mais de 26 mil seguidores no Instagram!

Tomada de decisão: 7 passos para tomar decisões mais assertivas

Tomada de decisão: 7 passos para tomar decisões mais assertivas

Entenda o que é tomada de decisão e como funciona o processo para aplicar na sua empresa.

Não importa se você é dono de um negócio pequeno ou se está à frente de uma grande corporação, uma coisa é fato: o seu sucesso e o sucesso da sua empresa dependem de você tomar as decisões certas. E é por isso que o processo de tomada de decisão é tão importante e você precisa conhecê-lo a fundo.

Com um processo de tomada de decisão afiado, você será capaz de prevenir decisões precipitadas e tomar decisões mais certeiras. E o melhor - será capaz de focar apenas nas decisões que realmente importam. Porque isso é o que os melhores empreendedores fazem, eles se concentram nos pontos chaves e estratégicos, ao invés de sair por aí resolvendo mil problemas genéricos.

Empreendedores eficientes sabem quando uma decisão deve ser baseada em princípios e quando deve ser tomada de forma pragmática, no mérito do caso. Eles sabem que a decisão mais complicada é aquela entre o compromisso certo e o errado, e aprendem a distinguir um do outro. Eles sabem que a etapa mais demorada do processo não é tomar a decisão, e sim colocá-la em prática. 

Porque a menos que uma decisão tenha gerado ação (trabalho), não é uma decisão e sim uma boa intenção. Isso significa que, embora a decisão efetiva em si ocorra a nível de liderança, o compromisso de ação deve estar o mais próximo possível das pessoas que irão realizá-la (seu time ou clientes, por exemplo). 

Mas acima de tudo, empreendedores eficazes sabem que a tomada de decisão tem seu próprio processo sistemático e seus próprios elementos claramente definidos. E se você ainda tem dúvidas quanto a esse assunto, este artigo é pra você!

O que é tomada de decisão e qual sua importância

De acordo com o Dicionário de Oxford, o termo tomada de decisão significa “o processo de decidir sobre algo importante, especialmente em um grupo de pessoas ou em uma organização.”

O processo de tomada de decisão de negócios é um processo que permite que os profissionais resolvam problemas em evidência, examinando alternativas e escolhendo um caminho a partir daí. Esse processo definido também oferece uma oportunidade, no final, de revisar se a decisão foi a correta. O objetivo macro é impulsionar o melhor funcionamento possível de qualquer organização. Portanto, é uma atividade contínua e dinâmica que permeia todas as demais atividades da empresa. 

A tomada de decisão pode ser considerada como um sistema de verificação e equilíbrio que mantém a organização crescendo tanto em direções verticais quanto lineares. Isso significa que o processo decisivo busca um objetivo. As metas são objetivos de negócios pré-estabelecidos, missões da empresa e sua visão. Para atingir esses objetivos, a empresa pode enfrentar muitos obstáculos nos domínios administrativo, operacional, e de marketing. Tais problemas são resolvidos por meio de um processo abrangente de tomada de decisão. 

Nenhuma decisão é um fim em si mesma, pois nela podem surgir novos problemas a serem resolvidos. Quando um problema é resolvido, outro surge e assim por diante, de modo que o processo de tomada de decisão, como dito anteriormente, é contínuo e dinâmico.

Quais as etapas do processo de tomada de decisão

A tomada de decisão é um processo que envolve sete passos principais:

  1. Identificação do problema (decisão a ser tomada)
  2. Acúmulo de informações relevantes
  3. Identificação das alternativas para o problema
  4. Analisar o que é “certo” ao invés do que é “aceitável” e escolher a solução
  5. Analisar o que é preciso para incorporar a decisão na ação
  6. Partir para a ação
  7. Testar a validade da decisão

Identificação do problema

Para tomar uma decisão, você deve primeiro identificar o problema que precisa resolver ou a pergunta que precisa responder. Ou seja, defina claramente qual decisão precisa ser tomada. Se você identificar erroneamente o problema a ser resolvido ou se o problema escolhido for muito amplo, você derrubará o trem da decisão antes mesmo de sair da estação.

Se você precisar atingir um objetivo específico na sua decisão, torne-o mensurável e oportuno. Muitas pessoas focam somente na resposta, mas a verdade é que a pergunta é a parte mais importante. Sem a pergunta correta você não tem como achar a resposta certa.

Acúmulo de informações relevantes

Depois de identificar sua decisão, é hora de reunir as informações relevantes para essa escolha. Faça uma avaliação interna, vendo onde sua organização teve sucesso e fracassou em áreas relacionadas à sua decisão. Além disso, busque informações de fontes externas, incluindo estudos, pesquisas de mercado e, em alguns casos, avaliação de consultores.

Mas tenha em mente que você também pode ficar atolado por muitas informações e isso só pode complicar o processo. Por isso, foque apenas nas informações que são de fato relevantes. Nem todos os dados serão úteis no seu processo de tomada de decisão.

Encontro de alternativas para o problema

Com informações relevantes ao seu alcance, identifique possíveis soluções para o seu problema. Geralmente, há mais de uma opção a ser considerada ao tentar atingir uma meta. Por exemplo, se sua empresa está tentando ganhar mais engajamento nas mídias sociais, suas alternativas podem incluir anúncios sociais pagos, uma mudança em sua estratégia de produção de conteúdo, etc.

Liste todas as opções viáveis, pois é a partir delas que você vai escolher qual caminho seguir.

Análise das alternativas e escolha do caminho

Depois de identificar várias alternativas, avalie as evidências a favor ou contra essas alternativas. Veja o que as empresas fizeram no passado para ter sucesso nessas áreas e dê uma boa olhada nas próprias vitórias e perdas de sua organização. Identifique possíveis armadilhas para cada uma de suas alternativas e avalie-as em relação às possíveis recompensas.

Ao final do processo de análise, você terá que tomar efetivamente a decisão. Qual opção você vai escolher?

Análise do que é preciso fazer para levar a decisão para ação

Qual deve ser o compromisso de ação? Quem são as pessoas que precisam saber disso? Tem alguma verba necessária para colocar a decisão em prática que precisa ser liberada?  Essas são algumas questões para pensar nesse momento. 

Como falamos no começo deste artigo, a tomada de decisão sem ação não significa muita coisa. Portanto, essa etapa é especialmente importante!

Ação

Depois do planejamento e alinhamento necessários para colocar sua decisão em prática, é hora de efetivamente colocar a mão na massa. Essa etapa é subjetiva e não existe um prazo certo para começar ou terminar, porque depende da decisão envolvida. Mas de acordo com a urgência do que você precisa resolver, defina prazos viáveis e faça o acompanhamento das atividades para garantir que a decisão seja tirada do papel.

Teste e validação da decisão

Depois de um período de tempo predeterminado – que você definiu na primeira etapa do processo de tomada de decisão – faça uma retrospectiva honesta de sua decisão. Você resolveu o problema? Você respondeu a pergunta? Você atingiu seus objetivos?

Em caso afirmativo, anote o que funcionou para referência futura. Caso contrário, aprenda com seus erros e inicie o processo de tomada de decisão novamente.

5 Dicas e ferramentas para tomar decisões mais assertivas

1. Lista de prós e contras

Uma ferramenta simples e muito eficaz pode ser uma lista de prós e contras. É recomendável fazer esse exercício escrito à mão mesmo, nada de fazê-lo apenas em pensamento, ok? Pois quando escrevemos, ficamos realmente no momento presente e colocamos a mente ainda mais para trabalhar. Vários insights podem surgir durante esse processo, que você não tinha percebido antes.

Depois de fazer sua lista, analise o volume de itens nas colunas de prós e contras. O lado que tiver mais ou menos itens não necessariamente será o pior ou melhor, pois você precisa avaliar também o peso que cada item tem. Você pode ter um ponto negativo que não é tão sério quanto os pontos positivos, por exemplo, então ter esse discernimento na análise é fundamental.

2. Tente não pensar demais

Cada decisão deve vir com algum pensamento enquanto você pesa os prós, contras, consequências e todas as opções disponíveis. Mas pensar demais (o famoso overthinking) pode impedi-lo de tomar uma decisão final. Portanto, é importante ser capaz de chegar a uma conclusão sem gastar muito tempo avaliando tudo. Aprenda a fazer uma gestão do tempo no seu processo de tomada de decisão.

Pensar demais pode, inclusive, fazer com que você tome uma decisão que normalmente não faria e acabar causando um estresse desnecessário. Porque quanto mais você pensa, maior a probabilidade de trazer dúvidas ao seu processo de tomada de decisão, o que pode se tornar um padrão e afetar as decisões futuras que você precisa tomar. Se você está lutando com sua decisão, dê um passo para longe dela e volte quando sua mente estiver mais clara.

3. Imagine cenários diferentes

Imaginar o que poderia acontecer antes de agir pode ajudar a orientá-lo para a melhor decisão. Considere como suas decisões melhorariam sua vida e a vida de outras pessoas próximas a você. Essa abordagem pode ser mais eficaz do que fazer uma lista de prós e contras, pois reconhece que nem todos os benefícios ou desvantagens têm o mesmo peso.

Faça esse exercício com pelo menos duas opções de solução, antes de efetivamente partir para a tomada de decisão. Isso coloca as coisas em perspectiva.

4. Retire-se da situação 

Se você quer ser um melhor tomador de decisões, pode ser útil permitir-se ser um observador externo da situação. Ao fazê-lo, é mais provável que você pense em todas as suas outras opções e até esteja mais aberto a considerar compromissos, o que pode ser especialmente útil quando sua decisão afeta outras pessoas. Às vezes, há muitas emoções envolvidas no processo de decisão. Afastar-se da situação, mesmo que por um curto período de tempo, pode ajudá-lo a se reorientar e observar os fatos do que está à sua frente.

5. Use dados

A tomada de decisão deve ser o mais racional possível, embasada em dados reais. Portanto, não hesite em usá-los! Se você tiver ERP, softwares de automação, ou qualquer ferramenta do tipo, essa é a hora de usá-las. Os relatórios de dados e análises podem ajudá-lo a tomar decisões com base no histórico, tendências e projeções. Os dados ajudam você a entender como os processos funcionaram no passado e a produzir insights acionáveis ​​que você pode usar a seu favor.

Com essas práticas e seguindo o processo de tomada de decisão, você com certeza estará apto para tomar decisões melhores!

Register Logos

Inicie seu registro agora. É fácil e seguro

Transformamos um procedimento burocrático em uma experiência satisfatória.

É aqui que você vai ter tranquilidade e acompanhamento do início ao fim.

Nosso serviço é para todas as pessoas que possuem uma marca própria, seja você pessoa física ou jurídica, grande ou individual.

A MARCA REGISTRADA GERA LUCRO À SUA EMPRESA!

A marca registrada é adicionada na contagem da mensuração do valor da empresa, aumentando o valor percebido perante investidores e valor final das ações, aplicações e vendas.

Fale com nossos especialistas

Nossos embaixadores de marca

Next

Mais de 26 mil seguidores no Instagram!