Processo de registro de marca: termos jurídicos importantes

Processo de registro de marca: termos jurídicos importantes Processo de registro de marca: termos jurídicos importantes

Durante o processo de registro de marcas, muitos termos jurídicos acabam aparecendo e, consequentemente, gerando dúvidas para quem nunca teve contato com o universo das marcas e patentes.

Deferimento, nulidade e prazo extraordinário são alguns exemplos de palavras e expressões dessa linguagem técnica. Vai registrar a sua marca e quer saber o que elas significam? Nós, especialistas em registros de marcas da Move On, explicamos os significados desses e de outros termos. Confira: 

Anotações: são anotações feitas pelo INPI relativas às alterações ou modificações ocorridas na marca e nos dados bibliográficos do titular (nome, razão social ou endereço), classificação de Nice e Viena, além da cessão da marca. 

Caducidade: é um processo de extinção da marca, previsto no art. 142 da Lei de Propriedade Industrial (Lei nº 9279/96). Caso alguém peça a caducidade de uma marca, seu titular deve comprovar seu uso em até 60 dias, pois, se não for comprovado, ela é declarada caduca e fica disponível para ser registrada por outras empresas.

Concessão: é quando o INPI concede o registro de marca para o solicitante.

Deferimento e indeferimento: depois de analisar o processo de pedido de registro de marca, o INPI pode deferir (aceitar) ou indeferir (negar) o pedido. Logo, o deferimento é a resposta favorável e o indeferimento é a resposta negativa.

Depósito: quando um requerente realiza o pedido de marca junto ao INPI, é comum dizer que ele fez o depósito do pedido. É ele que dá início ao procedimento administrativo para obter a proteção legal para as marcas.

Despachos: despacho é um termo jurídico que define a decisão de uma autoridade (neste caso o INPI), em relação a um requerimento ou a uma petição no processo (no caso, o pedido de registro de marcas). 

E-marcas: é o sistema eletrônico para solicitar serviços de marcas ao INPI. Para acessá-lo, o solicitante deve fornecer o mesmo login e senha utilizado para acessar o sistema de Guia de Recolhimento da União (GRU).

Exame formal: segundo o Manual de Marcas do INPI, “o exame formal é a etapa em que são verificadas as condições formais necessárias para a continuidade do processo. Caso estas condições sejam atendidas, o pedido de registro é publicado na Revista da Propriedade Industrial”.

Exame de mérito/substantivo: é a etapa em que é verificado se o sinal pleiteado respeita às condições previstas em lei, atendendo aos critérios exigidos pelo INPI - ser um sinal visualmente perceptível, ser distinto de tudo que já existe e não incidir em quaisquer proibições legais. Clique e saiba mais sobre o exame de mérito.

Exigência: a exigência é o despacho de natureza interlocutória pelo qual o requerente é convocado a prestar esclarecimentos, promover alterações ou apresentar documentos necessários ao INPI para o andamento do exame do processo de registro de marcas.

Extinção: é quando uma marca deixa de existir devido à falta de prorrogação do registro, que dura apenas 10 anos. 

Indicações geográficas: é um ativo de propriedade industrial usado para identificar a origem de um determinado produto ou serviço, quando o local tenha se tornado conhecido, ou quando certa característica ou qualidade desse produto ou serviço se deva à sua origem geográfica.

Nulidade: quando um registro de marca é feito fora da lei, é possível que terceiros entrem com o processo de nulidade, que pode ser feito junto ao INPI ou junto à Justiça Federal. A nulidade, então, significa o anulamento do registro.

Oposição: oposição é uma solicitação, vinda de terceiros, para que uma marca não seja registrada. Nela, devem estar contidos argumentos e documentos que comprovem que tal marca não cumpre os requisitos mínimos de registro.

Pedido arquivado: um pedido de registro de marca pode ser declarado arquivado pelo INPI caso o titular não cumpra com os prazos ou exigências estabelecidos.

Petição: Por definição, petição é um instrumento administrativo relativo à solicitação de serviços ao INPI.

Prazo extraordinário: é um prazo adicional para o cumprimento de exigências após o término do prazo ordinário. Por exemplo: o titular tem até 60 dias para pagar uma taxa e, depois disso, mais 30 dias de prazo extraordinário. 

Prorrogação: de acordo com a Lei de Propriedade Industrial, o registro de marca vigorará pelo prazo de 10 (dez) anos, contados da data da concessão do registro, prorrogável por períodos iguais e sucessivos. Sendo assim, a prorrogação significa estender o registro por mais 10 anos.

Publicação do pedido de registro de marca: não havendo nenhuma exigência formal ou tendo sido a mesma cumprida satisfatoriamente, ocorre, então, a publicação do pedido de registro de marca na Revista da Propriedade Industrial (RPI) para que terceiros possam se opor, caso julguem necessário.

Recurso: é o instrumento utilizado pela parte vencida ou por terceiro prejudicado (o titular da marca) para provocar o reexame de uma decisão, a fim de que se promova a sua reforma, invalidação, integração ou simples esclarecimento. 

Retribuições/GRU: as retribuições são os pagamentos por trabalhos ou por serviços prestados pelo INPI feitos por parque do requerente. A Guia de Recolhimento da União (GRU) é a principal taxa/retribuição para o início do processo de registro do registro de marca. 

Sobrestamento: é o despacho de natureza preliminar pelo qual, antes do pronunciamento quanto ao mérito do pedido de registro, decide-se adiar seu exame até que se conclua o trâmite de outro processo relacionado. 

Agora que você já sabe os significados dos principais termos jurídicos, aproveite e esclareça também as dúvidas mais comuns sobre o registro de marcas e patentes.

A MARCA REGISTRADA GERA LUCRO À SUA EMPRESA!

A marca registrada é adicionada na contagem da mensuração do valor da empresa, aumentando o valor percebido perante investidores e valor final das ações, aplicações e vendas.

Fale com nossos especialistas
Register Logos

Inicie seu registro agora. É fácil e seguro

Transformamos um procedimento burocrático em uma experiência satisfatória.

É aqui que você vai ter tranquilidade e acompanhamento do início ao fim.

Nosso serviço é para todas as pessoas que possuem uma marca própria, seja você pessoa física ou jurídica, grande ou individual.

Nossas Redes Sociais

Nossos embaixadores de marca

Next

Mais de 26 mil seguidores no Instagram!

Processo de registro de marca: termos jurídicos importantes

Processo de registro de marca: termos jurídicos importantes Processo de registro de marca: termos jurídicos importantes

Durante o processo de registro de marcas, muitos termos jurídicos acabam aparecendo e, consequentemente, gerando dúvidas para quem nunca teve contato com o universo das marcas e patentes.

Deferimento, nulidade e prazo extraordinário são alguns exemplos de palavras e expressões dessa linguagem técnica. Vai registrar a sua marca e quer saber o que elas significam? Nós, especialistas em registros de marcas da Move On, explicamos os significados desses e de outros termos. Confira: 

Anotações: são anotações feitas pelo INPI relativas às alterações ou modificações ocorridas na marca e nos dados bibliográficos do titular (nome, razão social ou endereço), classificação de Nice e Viena, além da cessão da marca. 

Caducidade: é um processo de extinção da marca, previsto no art. 142 da Lei de Propriedade Industrial (Lei nº 9279/96). Caso alguém peça a caducidade de uma marca, seu titular deve comprovar seu uso em até 60 dias, pois, se não for comprovado, ela é declarada caduca e fica disponível para ser registrada por outras empresas.

Concessão: é quando o INPI concede o registro de marca para o solicitante.

Deferimento e indeferimento: depois de analisar o processo de pedido de registro de marca, o INPI pode deferir (aceitar) ou indeferir (negar) o pedido. Logo, o deferimento é a resposta favorável e o indeferimento é a resposta negativa.

Depósito: quando um requerente realiza o pedido de marca junto ao INPI, é comum dizer que ele fez o depósito do pedido. É ele que dá início ao procedimento administrativo para obter a proteção legal para as marcas.

Despachos: despacho é um termo jurídico que define a decisão de uma autoridade (neste caso o INPI), em relação a um requerimento ou a uma petição no processo (no caso, o pedido de registro de marcas). 

E-marcas: é o sistema eletrônico para solicitar serviços de marcas ao INPI. Para acessá-lo, o solicitante deve fornecer o mesmo login e senha utilizado para acessar o sistema de Guia de Recolhimento da União (GRU).

Exame formal: segundo o Manual de Marcas do INPI, “o exame formal é a etapa em que são verificadas as condições formais necessárias para a continuidade do processo. Caso estas condições sejam atendidas, o pedido de registro é publicado na Revista da Propriedade Industrial”.

Exame de mérito/substantivo: é a etapa em que é verificado se o sinal pleiteado respeita às condições previstas em lei, atendendo aos critérios exigidos pelo INPI - ser um sinal visualmente perceptível, ser distinto de tudo que já existe e não incidir em quaisquer proibições legais. Clique e saiba mais sobre o exame de mérito.

Exigência: a exigência é o despacho de natureza interlocutória pelo qual o requerente é convocado a prestar esclarecimentos, promover alterações ou apresentar documentos necessários ao INPI para o andamento do exame do processo de registro de marcas.

Extinção: é quando uma marca deixa de existir devido à falta de prorrogação do registro, que dura apenas 10 anos. 

Indicações geográficas: é um ativo de propriedade industrial usado para identificar a origem de um determinado produto ou serviço, quando o local tenha se tornado conhecido, ou quando certa característica ou qualidade desse produto ou serviço se deva à sua origem geográfica.

Nulidade: quando um registro de marca é feito fora da lei, é possível que terceiros entrem com o processo de nulidade, que pode ser feito junto ao INPI ou junto à Justiça Federal. A nulidade, então, significa o anulamento do registro.

Oposição: oposição é uma solicitação, vinda de terceiros, para que uma marca não seja registrada. Nela, devem estar contidos argumentos e documentos que comprovem que tal marca não cumpre os requisitos mínimos de registro.

Pedido arquivado: um pedido de registro de marca pode ser declarado arquivado pelo INPI caso o titular não cumpra com os prazos ou exigências estabelecidos.

Petição: Por definição, petição é um instrumento administrativo relativo à solicitação de serviços ao INPI.

Prazo extraordinário: é um prazo adicional para o cumprimento de exigências após o término do prazo ordinário. Por exemplo: o titular tem até 60 dias para pagar uma taxa e, depois disso, mais 30 dias de prazo extraordinário. 

Prorrogação: de acordo com a Lei de Propriedade Industrial, o registro de marca vigorará pelo prazo de 10 (dez) anos, contados da data da concessão do registro, prorrogável por períodos iguais e sucessivos. Sendo assim, a prorrogação significa estender o registro por mais 10 anos.

Publicação do pedido de registro de marca: não havendo nenhuma exigência formal ou tendo sido a mesma cumprida satisfatoriamente, ocorre, então, a publicação do pedido de registro de marca na Revista da Propriedade Industrial (RPI) para que terceiros possam se opor, caso julguem necessário.

Recurso: é o instrumento utilizado pela parte vencida ou por terceiro prejudicado (o titular da marca) para provocar o reexame de uma decisão, a fim de que se promova a sua reforma, invalidação, integração ou simples esclarecimento. 

Retribuições/GRU: as retribuições são os pagamentos por trabalhos ou por serviços prestados pelo INPI feitos por parque do requerente. A Guia de Recolhimento da União (GRU) é a principal taxa/retribuição para o início do processo de registro do registro de marca. 

Sobrestamento: é o despacho de natureza preliminar pelo qual, antes do pronunciamento quanto ao mérito do pedido de registro, decide-se adiar seu exame até que se conclua o trâmite de outro processo relacionado. 

Agora que você já sabe os significados dos principais termos jurídicos, aproveite e esclareça também as dúvidas mais comuns sobre o registro de marcas e patentes.

Register Logos

Inicie seu registro agora. É fácil e seguro

Transformamos um procedimento burocrático em uma experiência satisfatória.

É aqui que você vai ter tranquilidade e acompanhamento do início ao fim.

Nosso serviço é para todas as pessoas que possuem uma marca própria, seja você pessoa física ou jurídica, grande ou individual.

A MARCA REGISTRADA GERA LUCRO À SUA EMPRESA!

A marca registrada é adicionada na contagem da mensuração do valor da empresa, aumentando o valor percebido perante investidores e valor final das ações, aplicações e vendas.

Fale com nossos especialistas

Nossos embaixadores de marca

Next

Mais de 26 mil seguidores no Instagram!