Nosso Blog

Descubra sobre sua Marca

Plano de negócio: saiba como criar um para a sua empresa

Plano de negócio: saiba como criar um para a sua empresa

Abrir uma empresa é sempre um grande desafio. Especialmente no início das atividades, é comum que os empreendedores de primeira viagem tenham um pouco de receio, já que essa costuma ser a fase mais suscetível a erros. Apesar disso, vale ressaltar que muitos problemas são causados pela falta de planejamento por parte desses empresários.

Uma forma de evitar riscos é olhar mais para o futuro e investir em um plano de negócio, documento fundamental tanto para quem está abrindo uma empresa, quanto para empreendimentos em expansão. Confira abaixo o que é o plano de negócio e saiba como elaborar um para a sua empresa.  

 

Afinal, o que é um plano de negócio? 

Também chamado de plano empresarial, o plano de negócio é um documento que especifica, por escrito, os objetivos de um negócio e quais são os passos necessários para atingi-los. Ele também é o instrumento ideal para identificar a viabilidade da sua empresa e também é fundamental para a gestão dela.  

Ter um plano significa estar preparado para oferecer ao mercado um produto ou serviço e saber como ele será vendido. Isso porque é por meio dele que você poderá obter informações detalhadas sobre o seu ramo, seus clientes, seus concorrentes e até dos seus fornecedores. 

Ele também ajuda a identificar os pontos fortes e fracos do seu negócio, o que contribui muito para entender a viabilidade e o potencial da sua ideia, pois ele auxilia na organização dos principais detalhes operacionais, das necessidades e, é claro, dos objetivos da sua empresa. 

 

Por que o plano de negócio é importante? 

A principal vantagem de ter um bom plano de negócio é a possibilidade de reconhecer e minimizar adversidades, empecilhos e problemas no geral que sempre acabam aparecendo pelo caminho. No entanto, os benefícios de construir um documento como esse para a sua empresa são diversos. 

Além de orientar o empreendedor a iniciar sua atividade econômica ou expandir o seu negócio e de definir claramente seu conceito e seus diferenciais, ele também contribui para estabelecer uma vantagem competitiva, o que pode representar a “sobrevivência” de uma empresa no mercado. 

O plano de negócio mapeia de forma detalhada o que será feito, por quem será feito e como será feito para que todos os objetivos do seu negócio sejam atingidos. Também mapeia quanto será necessário investir no novo negócio e quando, possivelmente, ele terá retorno financeiro previsto. 

Fora todas essas vantagens, o plano também serve de apoio a administração do negócio, tanto em números, quanto em estratégias. Não coincidentemente, ele facilita a comunicação entre sócios, funcionários, consumidores, investidores, fornecedores e quaisquer outros tipos de parceiros.

 

Como criar um plano de negócio?

  • Sumário executivo

O sumário executivo deve ser a primeira parte a compor o seu plano de negócio. Neste conteúdo, você precisará resumir de forma clara as informações mais importantes:

  • Descrição do seu empreendimento e o diferencial dele no mercado;
  • Missão do seu negócio;
  • Descrição do perfil dos empreendedores e dos funcionários;
  • Quais serão os produtos, serviços e principais benefícios;
  • Quem são os clientes da sua empresa;
  • Localização - caso exista uma sede física;
  • Investimento total;
  • Forma jurídica; e
  • Enquadramento tributário.

Vale ressaltar que o sumário não precisa ser extenso, mas é importante que ele seja criativo e que, ao mesmo tempo, transmita seriedade e profissionalismo. Uma dica é deixar para escrever o sumário executivo depois que todo o resto já estiver pronto, pois assim você saberá com mais clareza o que deve ou não incluir nesse resumo.

 

  • Análise de mercado 

Nessa segunda etapa, você deve analisar o mercado e entender quem são os seus clientes, concorrentes e fornecedores. Isso porque, ao definir seu público alvo e entender como atingi-lo, você economiza recursos, já que um melhor direcionamento pode render um resultado mais satisfatório.

Além de deixar claro quais são os produtos ou serviços que vai oferecer, também é preciso pensar no posicionamento do seu produto. É preciso entender como ele será visto pelo mercado, qual será a qualidade dele e, consequentemente, o preço, entre outras questões que mostram mais aquilo que você está oferecendo.

Depois de coletar essas informações, será possível traçar um panorama do mercado que vai mostrar se a empresa está de fato indo na direção do que seus futuros clientes procuram. Os resultados da análise também vão servir de base para que ações de promoção e marketing conquistem a atenção do público já no começo do seu negócio.

 

  • Plano de marketing

Marketing é o conjunto de atividades desenvolvidas para atender desejos e necessidades dos clientes da sua empresa e, por isso, nessa etapa você precisa incluir diversas informações relevantes - como cores, tamanhos, sabores, rótulos e marcas - sobre o seu produto ou serviço. Para isso, tente responder essas perguntas:

  • O que é o meu produto ou serviço? E como posso descrevê-lo?
  • O preço do que eu ofereço é coerente com a qualidade?
  • Como ele se destaca da concorrência?
  • Qual setor minha empresa se enquadra e qual meu plano de distribuição?
  • Qual é o comportamento de compra do meu cliente?
  • Como o cliente saberá que o meu produto existe?
  • Minhas vendas serão por loja física ou online?
  • Como o meu produto chegará até ele?

É importante saber todas essas informações tanto para tomar decisões específicas quando for anunciá-la, quanto para ter uma ideia de como serão as suas vendas - e o que você pode fazer para aumentá-las cada vez mais. Lembre-se: conhecer aquilo que você está vendendo ajuda a convencer outras pessoas a adquirí-lo. 

 

  • Plano operacional

A quarta etapa do plano de negócios é uma espécie de “como fazer”. Isso porque o chamado plano operacional basicamente precisa descrever a forma como a empresa será estruturada, por isso, é preciso informar a localização, as instalações físicas e os equipamentos necessários.

Também é indicado fazer estimativas em relação à capacidade produtiva ou de quantos clientes pode atender por mês e traçar quantos funcionários a empresa terá e quais serão as tarefas estabelecidas para cada um.

 

  • Plano Financeiro 

É nessa etapa que você terá noção do quanto deverá investir para “dar vida” à empresa. Por isso, você deve incluir no documento estimativas de custos iniciais, despesas e receitas, de capital de giro e fluxo de caixa e de lucros. Para fazer um bom plano financeiro, a dica é oferecer um panorama inicial de operacionalização do negócio, identificando tudo que será necessário para abrir a empresa - como taxas de registro de marcas, despesas com aluguel, entre outros custos.

 

  • Análise de Cenários e Análise Estratégica

É aqui que você começa a se prevenir de possíveis problemas futuros. Isso porque a análise de cenários ajuda o empresário a prever situações que podem interferir negativamente nos resultados da empresa. Nessa etapa, é importante fazer simulações e pensar em saídas para diferentes situações.

Crise econômica, concorrência ganhando espaço no mercado e vendas abaixo do esperado são as situações mais comuns entre empresas de diversos ramos. O que precisa ser feito é entender quais caminhos e alternativas adotar caso algum desses imprevistos apareçam no meio do caminho. 

 

  • Avaliação

Depois de reunir todas essas informações, seu plano de negócio estará completo. Nesse momento, chega a hora de avaliar os detalhes do plano e de entender se o seu empreendimento já está preparado para entrar no mercado. É aqui que você vai entender se vale a pena investir tempo e dinheiro nele. Faça uma análise racional, mas lembre-se que empreender é sempre risco. Não desista!