Nosso Blog

Descubra sobre sua Marca

Nome fantasia: o que é, como escolher e qual a diferença da razão social

Nome fantasia: o que é, como escolher e qual a diferença da razão social

Usado para facilitar a memorização do nome de uma empresa por parte dos consumidores, o chamado nome fantasia nada mais é do que o nome popular de uma empresa. Diferente da razão social, ele costuma ser fácil de pronunciar e de memorizar e é justamente por isso que serve principalmente para a divulgação de um negócio.

Mas, afinal, o que é nome fantasia? Por que ele é importante? Qual a diferença desse termo para razão social e marca? Se você já abriu ou pretende abrir um CNPJ, confira abaixo as respostas para essas perguntas e saiba também como escolher um bom nome fantasia e o que você precisa fazer para protegê-lo da concorrência.

 

O que é e qual é a importância do nome fantasia

Por ser a designação popular utilizada por uma instituição pública ou privada é que o nome fantasia é importante para as estratégias de vendas de qualquer negócio. Também conhecido como Nome de Fachada ou Marca Empresarial, ele geralmente é mais curto e mais simples do que a razão social, pois isso facilita na memorização dos consumidores.

Por ter um papel importante na construção e assimilação por parte dos clientes é que o nome fantasia é, em muitos casos, o responsável por criar a marca da empresa e estampar fachadas, embalagens, uniformes, entre outros materiais. Ele também aparece nas estratégias de marketing, como no caso das redes sociais, por exemplo.

 

Qual a diferença entre nome fantasia, razão social e marca

Enquanto o nome fantasia pode ser visto como um nome popular da empresa, a razão social é o nome devidamente registrado sob o qual uma pessoa jurídica se individualiza e exerce suas atividades. Você sabia que a razão social do McDonald 's é Arcos Dourados Comércio de Alimentos Ltda.? Muito mais complexo do que o nome fantasia!

Isso porque a razão social é designada como um atributo legal presente na escritura ou no documento de constituição que serve para identificar uma empresa e demonstrar a sua constituição legal para uso em termos formais. Justamente por isso, esse é o nome que deve ser usado em contratos, aberturas de contas em bancos e outros documentos oficiais.

Um outro termo que pode gerar confusão entre os empresários é o termo “marca”, já que muitas empresas registram como marca o nome que utilizam em sua fachada, ou seja, o nome fantasia. No entanto, é preciso entender que o conceito vai além disso e que marca é um tipo de sinal utilizado para diferenciar serviços e produtos. 

É por meio das marcas que os consumidores conseguem distinguir seus produtos e serviços dos oferecidos pela concorrência. Justamente por isso, registrá-las é fundamental para qualquer tipo de negócio. 

 

Como escolher um nome fantasia 

A escolha do nome fantasia de uma empresa é um dos passos mais importantes da abertura de uma empresa e, por ser o nome que seus clientes irão conhecer, essa decisão deve ser bem pensada. Uma dica para escolher um bom nome é levar em consideração alguns pontos como:

  • O nome deve ser fácil de pronunciar, memorizar e até mesmo de escrever;
  • Evite a escolha de nomes pessoais, pois isso dificulta a entrada de sócios;
  • Evite falsos cognatos, expressões ultrapassadas ou gírias que percam o sentido no futuro e também nomes passíveis de interpretações negativas;
  • Dê preferência para palavras no idioma do país onde a empresa atuará ou que podem ser pronunciadas facilmente;
  • Faça uma análise de concorrência, mas seja diferente;
  • Crie um conceito que transmita os valores e atributos da empresa; e
  • Faça uma pesquisa para saber se os nomes desejados estão disponíveis para uso.

 

Como fazer o registro de nome fantasia

Apesar de não ser necessário, o registro de nome fantasia protege e é a melhor forma de garantir a proteção da reputação de uma marca e os negócios da empresa como um todo, pois mais de uma empresa pode ter o mesmo nome fantasia caso ele não seja registrado. 

Para registrar o nome fantasia da sua empresa é preciso fazer a solicitação para o INPI, órgão federal que irá analisar o seu pedido. Caso ele identifique que todos os requisitos da legislação foram atendidos, ele concederá o certificado de registro, que tem validade de 10 anos prorrogáveis. 

Será necessário entender em qual classificação o seu negócio será registrado, além de anexar documentos e realizar o pagamento de taxas. O processo envolve diversas etapas burocráticas, o que faz com que ele dure meses. Clique e entenda todas as fases do registro de marcas.


Para aumentar as chances de ter um pedido aprovado, muitos empresários contam com a ajuda de empresas especializadas como a Move On, que conta com especialistas no assunto que ficam responsáveis por todos os trâmites necessários. Vale a pena entrar em contato e conhecer os valores para garantir a proteção da reputação da sua empresa.