Nosso Blog

Descubra sobre sua Marca

Manual de marca: garanta a identidade da sua empresa

Manual de marca: garanta a identidade da sua empresa

Imagine a seguinte situação: você precisa almoçar e busca uma opção rápida, então avista o letreiro de uma rede de fast food cujo logo é a letra “M” nas cores azul e rosa. Você provavelmente acharia estranho, já que o McDonald’s tem uma forte identidade visual - além de um ótimo manual de marca, é claro.

Responsável por garantir que a comunicação da empresa esteja sempre alinhada com sua identidade visual, esse manual é indispensável para qualquer negócio. Para entender o que é, qual a importância e até mesmo como criar um manual de marca, confira abaixo as dicas que separamos!

 

O que é o manual de marca

Também chamado de manual de identidade visual, o manual de marca é um documento técnico desenvolvido por um designer (ou por uma equipe de designers) que orienta sobre o uso de elementos visuais que representam a empresa. Nele, há um compilado de informações sobre quais cores usar, como aplicar o logotipo e qual tipografia usar, por exemplo.

O objetivo do manual de marca é preservar a coerência de comunicação da marca, mantendo sempre seus elementos de identificação, independentemente da plataforma em que ela for aplicada. Justamente por isso, esse documento deve ser consultado antes da criação de qualquer layout, campanha, peça ou vídeo.

 

Qual a importância do manual de marca para a sua empresa 

Apesar de ser um documento técnico que determina a correta aplicação da marca em diferentes suportes, o manual de marca também tem como função deixar claro o que a empresa é para o mercado, além de quais valores baseiam a sua atuação. Isso porque a marca não é apenas um logotipo, ela é também o elo de uma empresa com os seus clientes.

O manual de marca também tem um papel importante no marketing de uma empresa, já que a relação com o público depende muito da maneira como a marca se expõe visualmente e do seu “tom de voz”. No marketing digital, o manual ainda permite que a marca seja comunicada online sempre da forma correta, gerando um reconhecimento instantâneo.

É preciso lembrar que o apelo visual das marcas é sempre grande e o público se acostuma a identificar determinados elementos gráficos ao ver publicidades, embalagens ou posts nas redes sociais e somente o manual de marca é capaz de manter essa padronização, reduzindo também a reincidência de erros e evitando o retrabalho. 

 

Como criar um manual de marca 

Necessário para empresas de todos os portes, o manual de marca pode variar de acordo com a empresa, a complexidade da marca e das aplicações. Além disso, o documento produzido pode ser desenvolvido tanto no formato digital, quanto no impresso. Entenda abaixo quais são os tópicos fundamentais para criação de um manual de marca.

 

  • Identidade e valores da marca 

 

O ponto de partida para o manual de marca é a criação de uma identidade. Toda empresa tem sua própria “cara” e seus detalhes costumam levar em conta o segmento da empresa, o público com o qual ela se comunica, além do produto ou serviço que vende. Também é importante alinhar essa identidade aos valores da empresa. 

 

  • Tom de voz adequado

 

Depois de entender a identidade da marca, é preciso adequá-la ao tom de voz utilizado pela empresa. Vale entender como é a linguagem da marca, se ela é mais descontraída ou mais formal ou se é jovem ou adulta, por exemplo. Uma dica é pesquisar quais são os termos utilizados pelos seus clientes e adotar os que fazem sentido para o seu negócio.

 

  • Conceito e aplicações do logotipo

 

O logotipo é a principal representação gráfica de uma empresa e, por isso, deve ser aprofundado no documento. Nesse tópico, é válido falar sobre seu conceito e especificar seus elementos e incluir instruções sobre a aplicação do logotipo em negrito, com variação de cores em diferentes fundos, além de orientações quanto ao dimensionamento do logotipo.

 

  • Paleta de cores da marca

 

Lembra do exercício imaginativo com o McDonald’s? Ele mostra como toda marca deve ter suas cores principais bem estabelecidas. Elas vão direcionar o uso correto de tons em qualquer representação gráfica relacionada à sua empresa e, por isso, a paleta permitida deve ser informada com os códigos CMYK e RGB de cada cor escolhida.

 

  • Elementos gráficos

 

Chamamos de elemento gráfico cada parte que compõe a imagem de um produto, como título, texto, foto, logotipo, legenda, entre outros. Se a sua marca é reconhecida pelo símbolo de um triângulo, por exemplo, é preciso também dedicar uma parte para trabalhar isso no manual, com as instruções relacionadas às variações que pode receber.

 

  • Tipografia

 

Tipografia significa “impressão dos tipos”, sendo que tipo é a fonte, ou a letra. Sendo assim, a tipografia trata do padrão de fontes usadas na comunicação da empresa e, por isso, o manual deve mostrar os estilos de letras e fontes, se há variações para o negrito, quando usar cada uma e qual tamanho deve ser usado em cada aplicação. 

 

  • Identidade fotográfica

 

Além de aplicar a identidade visual da sua marca em campanhas de marketing, vídeo e outros elementos visuais, também é preciso fazer o mesmo com as fotos. Dessa forma, o manual de marca deve conter orientações específicas quanto à abordagem e ao estilo dessas imagens usadas e geradas pela empresa.

 

Bons exemplos de manual de marca

Apesar de ser importante para marcas de médio e pequeno porte, fica mais fácil entender como funciona um bom manual de marca através das gigantes mundiais. O McDonald’s, sem dúvidas, é uma das empresas com o manual mais extenso e detalhado e, não à toa, é também um grande case de marketing. 

Outros ótimos exemplos são os manuais do Twitter, do Pinterest e da Oi, empresa brasileira. E agora que você já sabe o que é, qual a importância e como criar um manual de marca, aproveite e confira nosso conteúdo completo sobre branding, uma forma de gerir estratégias que faz com que a sua marca não seja só mais uma no mercado!